Primeira pós-graduação em canábis medicinal começou hoje no Laboratório Militar

Primeira pós-graduação em canábis medicinal começou hoje no Laboratório Militar

O OPCM — Observatório Português de Canábis Medicinal, o Laboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos (LMPQF) e a Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFUL), recebem hoje, 20 de Setembro de 2019, os primeiros 25 alunos da 1ª Pós-Graduação em GxP, ou GMP — Good Manufacturing Practices —, para Canábis Medicinal.

A formação resulta de uma iniciativa conjunta destas três entidades, em parceria com a Associação para o Desenvolvimento do Ensino e Investigação em Microbiologia (ADEIM), inaugurando, assim, a formação em boas práticas aplicadas à canábis em Portugal.

As duas primeiras edições da Pós-Graduação já estão esgotadas e contam com alunos de todas as áreas relacionadas com o ciclo de produção da canábis para fins medicinais, desde o cultivo à extracção, passando pelo armazenamento ou distribuição, entre muitas outras.

O curso decorre às sextas e sábados, no auditório do Laboratório Militar de Produtos Químicos e Farmacêuticos, na Avenida Dr. Alfredo Bensaúde, em Lisboa, de hoje até 14 de Dezembro, arrancando a segunda edição em Janeiro de 2020.

A direcção do programa está a cargo de Rui Loureiro, Professor Convidado da FFUL, especialista em Farmacêutica Industrial e membro do Board European Health Futures Forum (EHFF), com a investigação actual focada nos sistemas de Gestão da Qualidade na Saúde e Gestão de Risco na Saúde.
Rui Loureiro explica que “com a Lei 33/2018, de 18 de julho, estabeleceu-se o quadro legal para a utilização de medicamentos, preparações e substâncias à base da planta da canábis para fins medicinais. Desta forma toda a cadeia de produção e desenvolvimento, desde o cultivo da planta à sua preparação e distribuição, deve ser monitorizada e controlada, para garantir que todos os  produtos são produzidos de acordo com as boas práticas e requisitos
aplicáveis, como a certificação GMP. Este imperativo cria assim novos desafios a todos os intervenientes no circuito farmacêutico e a presente pósgraduação tem como objectivo permitir a actualização prática aos participantes, bem como a projecção de futuros desenvolvimentos no sector da canábis em Portugal”.

A pós-graduação contará com os seguintes módulos:
• Regulamentações comparadas (nacional, comunitárias e extra comunitárias, Diretiva 2001/83/EC, Diretiva 2003/94/EC, …)
• GMP (Good Manufacturing Practices)
• GACP (Good Agricultural and Collection Practices)
• “GxP” aplicáveis
• Logística Nacional e Internacional
• Segurança das Tecnologias de Informação e Física
• Sistemas de Gestão da Função Qualidade
• Sistemas de Gestão de Risco
• Instalações, equipamentos, materiais. recursos humanos, processos e fluxos
• SOP construção gestão e controlo
• Desafios específicos (microbiológicos, pesticidas, “metais pesados”, segurança, …)
• Auditorias
• Farmacovigilância, canábis e derivados
• Desenvolvimento de medicamentos, preparações, substâncias à base de canábis

Os protocolos de colaboração hoje assinados entre o OPCM, o LMPQF e a
FFUL prosseguem o objectivo comum de promover a formação de
profissionais de saúde e o desenvolvimento de investigação com canábis
medicinal em Portugal.


Para mais informações:


Rui Loureiro (Professor FFUL)
+351.936.001.182
gxpcannabis@gmail.com
Carla Dias (Presidente OPCM)
+351.914.429.093
carla.dias@opcm.pt

Fechar Menu